CrossFit Games 2019, o que mudou?

O CrossFit Open é uma competição que antecipa e classifica os melhores atletas de cada país para o famoso CrossFit Games. O evento aumenta sucessivamente a cada ano, refletindo o crescimento veloz do esporte. Desde o lançamento do primeiro WOD, em 2011, os anúncios do Open têm sido um ponto de encontro para toda a comunidade CrossFit.

O Open de 2019 terá início no dia 21 de fevereiro e duração de cinco semanas, toda quinta-feira será divulgado o workout e o atleta terá até  segunda para validar e enviar o resultado para o site da CrossFit.

A edição deste ano promete algumas mudanças, o evento passa por uma fase de redefinição. Hoje, existe pelo menos uma afiliada da CrossFit em 162 países, sendo mais de 15.000 unidades pelo mundo.

Segundo Greg Glassman, CEO da CrossFit Inc., “Somos a cadeia que
mais cresce na história do mundo” e “Nenhum fez o que fizemos em 10
anos.”

Isso faz com que todo o processo Open-Regionais-Games tenha grandes proporções e, consequentemente, custos muito altos.

Com base nisso, a organização está replanejando o evento e, sem mais delongas, vamos às mudanças:

● O CrossFit Regionals deixou de existir, porque exigia alto investimento e não trazia o retorno ideal. O Latin America Regional, por exemplo, foi o primeiro evento oficial no Brasil – o que trouxe boa visibilidade para o esporte – mas teve custo milionário e só levou dois atletas individuais e uma equipe para o CrossFit Games 2018.

● O CrossFit Invitational também deixou de existir. A competição acontecia sempre no final de cada ano, próximo ao mês de novembro, e reunia os quatro melhores atletas dos EUA, Canadá, Pacífico e Europa. De fato, a inclusão somente desses três deixa de fazer sentido conforme o CrossFit atinge esfera mundial. O foco agora é trabalhar a globalização do Games.

● Em compensação, os Eventos Sancionados ganham força e trazem uma nova proposta. Com o objetivo de fortalecer o relacionamento da comunidade, a organização sancionou outros eventos como oficiais da marca, não só o CrossFit Games. Assim, competições conhecidas como o Dubai Fitness Championship, Wodapalooza e Granite Games ganharam o selo oficial e agora garantem vaga no CrossFit Games. Vale destacar também o Brazil CrossFit Championship, primeiro evento sancionado na América Latina, onde os atletas (individuais e times) poderão qualificar-se para o CrossFit Games 2019.

Nesse ano, uma das grandes mudanças é a classificação automática do melhor atleta masculino e feminino na categoria elite. As demais categorias continuam da mesma forma.

Sobre as premiações: o prêmio em dinheiro para o segundo lugar individual aumentou de US$100.000 para US$115.000. Para as equipes, houve aumento de US$10.000 para segundo e terceiro lugar e US$5.000 para quarto e quinto lugar. Já para o primeiro lugar, não houve alteração no prêmio em nenhuma das categorias.

● Outra mudança muito interessante é que, a partir desta edição, o Games permite os “super times”. Diferente do ano passado, agora é possível que atletas de Boxes diferentes montem uma equipe.

A temporada do CrossFit Games 2019 começou antes da virada do ano, ainda em dezembro de 2018, com o tradicional Dubai CrossFit Championship, e alguns atletas já estão classificados para o Games. Mat Fraser e Sam Briggs saíram dos Emirados Árabes Unidos com suas vagas garantidas.

Já no torneio de Miami, a vez foi de Tia-Clair Toomey e Pat Vellner. No evento australiano, tivemos Madeline Sturt. Na África do Sul, os vencedores foram Katrin Davidsdottir e Sean Sweeney.

E aí, quem você acha que irá classificar-se pelo BCC e pelo Open? Faça sua aposta!