Grávidas no CrossFit: pode ou não pode?

Fazer atividade física na gestação é uma recomendação médica. Agora, se a gestante nunca fez nenhuma atividade, não é a hora para iniciar uma atividade intensa com movimentos específicos como o CrossFit.

Já se a gestante é praticante, poderá manter as atividades tomando alguns cuidados de adaptação do corpo nesta nova fase da vida. Esta postagem é para as crossfitters.

No 1° trimestre de gestação, a mulher começa a perceber o turbilhão hormonal pela mudança da respiração, que se torna mais mais superficial e curta, o que pode dificultar atividades de alta intensidade.

Devido aos altos níveis de beta-hcg a mulher ainda se sente forte e ágil, no entanto, bater no máximo 70% da sua carga é uma forma de preservar o corpo.

No 2° trimestre, o útero começa a mudar o centro de gravidade do corpo, podendo influenciar nos agachamentos e na corrida. É importante entender as adaptações desses movimentos para evitar as quedas.

Assim como mudanças posturais bruscas, se levantar rapidamente pode levar à tontura devido à oscilação da pressão arterial. A agilidade física e mental já não deve mais testada com tanto vigor.

No 3° trimestre, a barriga é um obstáculo a mais para alguns exercícios, respeite a amplitude do seu corpo. E cuide para não ter traumas físicos.

O corpo está trabalhando para o oxigênio do bebê, e para manter o seu próprio funcionamento vital, então, o cansaço pode vir mais rápido que o esperado. Descanse por longos intervalos.

As grávidas devem estar sempre acompanhadas de um educador físico e coach ao lado, e também utilizar vestimentas que tragam mais segurança para os exercícios.


Bons treinos.

Abraço,

Dr. Thales Medeiros