A sede é suficiente para manter-se bem hidratado?

Sede: é suficiente para manter-se bem hidratado?

A perda hídrica (de água) pela sudorese (suor) durante o exercício, pode levar o organismo à desidratação, com aumento da osmolalidade da concentração de sódio no plasma, levando a uma diminuição do volume plasmático.

Quanto maior a desidratação, menor a capacidade de redistribuição do fluxo sanguíneo para a periferia do seu corpo, menor a sensibilidade hipotalâmica (parte do cérebro que controla diversas funções, como
exemplo: fome, sede, ciclo do sono…) para a sudorese e menor a capacidade aeróbica para um dado débito cardíaco (volume de sangue ejetado por minuto).

O estado de hidratação é um fator determinante para a prática de atividades físicas. Desta forma, o conhecimento do estado de hidratação do indivíduo antes, durante e após o exercício torna-se importante para a sua prática constante.

Além disso, avaliar o estado de hidratação é fundamental para evitar os problemas de saúde devido à desidratação.

A osmolalidade plasmática é o principal método de avaliação do estado de hidratação em situações laboratoriais, em que maior precisão na medida é exigida.

Outro método prático para a estimativa da hidratação corporal é a análise da coloração da urina, utilizando-se a escala proposta por Armstrong et al.

A escala (para quem possui meu cartão, nele possui a escala da coloração da urina) apresenta uma boa correlação com a densidade e a osmolalidade urinárias e com a osmolalidade plasmática.

Mas será que o sintoma sede é o suficiente para proporcionar a hidratação necessária?

Infelizmente, não podemos depender dos sintomas de sede para nos mantermos bem hidratados. Ou seja, é fundamental como em qualquer situação na vida a organização para ter a boa execução de uma ação. Principalmente os idosos, que sentem menor percepção da sede.

Evidências mostram que uma leve desidratação já é suficiente para trazer uma série de complicações, como: aumento da irritabilidade, do estresse, gerando mais ansiedade e se tornando uma cascata de reações negativas.

Assim, converse com o seu nutricionista para avaliar a melhor hidratação para o seu caso.

Abraço,

Rodrigo Moreira