Álcool: o que o consumo excessivo faz com seu corpo

O álcool é produzido através da fermentação do açúcar feitas pelas leveduras, estas geram o etanol.

A metabolização é hepática e nosso corpo inicia a degradação do etanol formando o acetoaldeido, para gerar o acetato e assim ser metabolizado.

O excesso no consumo gerará a sobrecarga hepática e assim parte deste composto irá para a corrente sanguínea atuando em diversos sistemas, como:

No Sistema Nervoso Central (SNC), este gerará alteração nos sinais em varias regiões.

Muitos dos sintomas causados pela diminuição dos sinais de neurotransmissor no sistema glutamatérgico, aumentando a ativação do sistema gabaérgico, gerando o neuroinibição.

No hipocampo, por exemplo, irá comprometer a memorização. Sabe quando no dia seguinte a bebedeira você quase não se lembra de nada do que aconteceu?

No cerebelo, comprometerá o sistema de equilíbrio no andar, perdendo noção de espaço e controle no ato de andar.

No córtex pré-frontal e no sistema límbico, somando a secreção de dopamina atuará reduzindo o auto controle gerando o que chamamos de desinibição social. Perder a vergonha e fazer coisas que só nesse estado faria.

Existem estratégias para amenizar os efeitos colaterais deletérios indesejados do álcool.

Converse com o seu nutricionista para receber a correta orientação, específica para a sua situação.

Abraço,

Rodrigo Moreira

@nutrirodrigomoreira