Paratleta supera limites nas competições de CrossFit

“O limite da sua capacidade é aquele que você se impõe. Com esse pensamento, a paratleta Josiane Silva, de 29 anos, mudou de vida ao entrar na academia de CrossFit, em São Carlos (SP), e tem inspirado muitas pessoas. “A gente precisa deixar o medo de lado. Com medo você não vai ao portão de casa”, afirmou.

Ela sabe o que está dizendo. Ela nasceu com uma má formação genética nos braços e nas mãos, o que para muita gente tornaria a prática do CrossFit inviável. Mas ela não pensou assim, não só começou a prática esportiva, como está disputando competições importantes. A academia até foi atrás de novos equipamentos para recebê-la.

A entrada de Josiane mudou a rotina e o clima da academia. O primeiro passo foi adaptar os equipamentos às necessidades da nova aluna.

“Foi nossa primeira aluna de crossfit adaptado, os materiais não estavam prontos para ela e nós tivemos que ir atrás dos fornecedores para trazer opções, a gente procurou pesos mais leves no começo que tivesse uma posição mais anatômica para ela segura e manipular esses equipamentos”, contou o professor Felipe Sampaio.

A principal mudança foi na barra, que ficou mais fina e mais leve. Mas, na maior parte dos exercícios ela usa equipamentos existentes, dividindo a força que seria feita pelas mãos por outras partes do corpo. No remo, por exemplo, quem comanda o movimento é a escápula.

á adaptada às rotinas de treino, ela comprovou mais uma vez que os limites são não pelo corpo, mas pela cabeça. Com crises de pânico e depressão, ela parou com os treinos.

“Quando a gente está cansando e tem que lidar com muita coisa, não tem vontade de conversar com ninguém, me fechei muito”, contou.

Superando seus limites, voltou a treinar e dessa vez com mais vontade.

“Fui assistir um torneio, me imaginei lá e uma amiga conversou com o Felipe e ele conseguiu umas parcerias para mim e eu fui no primeiro campeonato em agosto do ano passado”, contou.

Desde então foi só evolução. Conseguiu uma vaga no Monster Games no Rio de Janeiro, uma das principais etapas do crossfit no Brasil, e agora treina para se qualificar, em agosto, para uma competição em Miami no ano que vem

Josiane acredita que a motivação é algo pessoal e parte de cada um, mas a sua atitude tem sido inspiradora no treino de seus colegas.

“Cada treino que ela faz é um treino para a gente olhar e se inspira para a gente ver o quanto, às vezes, a gente se limita e ver um baita exemplo que ela é, indo para campeonatos, treinando e incentivando a gente também”, afirmou o professor de artes, Rafael Romão.”


Matéria do G1 sobre a Josiane Silva que treina no Box Shark City, cliente CrossX!

Você quer que o Head Coach do Shark City conte para a gente como desenvolver paratletas em seu Box?

Então, deixa uma mensagem no @crossx.oficial e nós te avisaremos quando o conteúdo estiver no ar!